Projeto Mind Makers chega para inovar o ensino no Brasil

Metodologia inovadora contempla a interdisciplinaridade nos conteúdos escolares, onde o aluno aprende a resolver problemas e desenvolver o pensamento computacional.

Solucionar problemas é uma das habilidades mais requisitadas nos dias de hoje, seja em provas como o ENEM, seja no mercado de trabalho. As organizações precisam de pessoas que pensem alternativas e soluções para os seus problemas. Com este objetivo, a metodologia da Mind Makers desenvolve nas crianças e jovens o pensamento computacional em conexão com as demais disciplinas escolares.

“O projeto educacional utiliza os princípios da computação para solucionar problemas de outras áreas do conhecimento. Em países líderes no ranking educacional esta disciplina é obrigatória nas escolas”, explica o diretor da Mind Makers, João Lacerda. Segundo ele, o projeto contribui para o desenvolvimento das habilidades cognitivas e sócio emocionais, possibilitando que o aluno aprimore o raciocínio lógico para solucionar não só os problemas das provas escolares, mas outros ao longo da sua vida.

Pensando nesses fatores e em como a tecnologia é fundamental para o ser humano nos dias atuais, os Colégios Santa Dorotéia e Jesus Maria José, de Brasília, decidiram implantar o projeto Mind Makers na grade curricular dos alunos do ensino fundamental.

"Por meio do projeto Mind Makers, os alunos exercitam na prática e de forma integrada os conhecimentos adquiridos em outras disciplinas, como geografia, história, língua portuguesa, ciências e matemática. Dessa maneira, eles conseguem ter uma visão concreta e panorâmica de assuntos abstratos do ensino regular, absorvendo conteúdos com maior profundidade e satisfação", afirma a educadora Maria Angélica Gomes da Silva, Diretora Geral do Colégio Jesus Maria José. O ensino da programação já é disciplina obrigatória nas escolas de diversos países, como Austrália, Singapura, Itália, Inglaterra, Portugal e em diversos estados dos Estados Unidos.

O projeto Mind Makers utiliza recursos didáticos alinhados com os movimentos MAKER e CODE. O movimento MAKER explora o aprendizado a partir do “colocar a mão na massa”. Ele estimula o comportamento proativo e desenvolve habilidades cognitivas e sócio emocionais nas crianças e jovens por meio de robótica, internet das coisas e criação de circuitos eletrônicos. "Ao trabalhar a autonomia, o raciocínio lógico e a resolução de problemas, o projeto Mind Makers ensina o aluno a pensar, contribuindo para a melhoria do aprendizado de todas as disciplinas escolares ao desenvolver a linguagem computacional", explica o professor Rodrigo Santos, Diretor do Colégio Santa Dorotéia.

O movimento CODE de educação tem a proposta de estimular o uso das linguagens computacionais. Por esse meio os alunos aprendem a programar e desenvolvem diversas habilidades altamente relevantes para o seu futuro profissional. Algumas merecem destaque: o pensamento algorítmico para coordenar pessoas e máquinas a realizarem tarefas de modo preciso; o pensamento abstrato, para conseguir destrinchar tópicos importantes de um determinado assunto e representá-lo em modelos mentais; e o pensamento organizado e sistêmico, para conseguir solucionar problemas de maior complexidade.

Share this article

Tagged sob
Entre para postar comentários

Sobre o portal

Fique por dentro de tudo que acontece em Brasília e Região!

Últimas postagens

Receba novidades

As principais notícias de Brasília em seu e-mail!