Gastos com salários de servidores públicos superam 13 porcento do PIB Brasileiro

Economia
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Segundo o Banco Mundial, o custo com servidores públicos no Brasil supera de países como Portugal, Estados Unidos e França.

O custo alto com servidores supera a marca de países desenvolvidos devido ao alto salário dos servidores. 

- Cerca de 44% do funcionalismo público federal recebe mais de R$10 mil por mês;

- Servidores recebem, em média, 96% a mais que profissionais na mesma função do setor privado. Alguns casos chegam alcançar a marca de 200% mais alto que o teto de empresas privadas para as mesmas atribuições.

- Em 15 anos, salários federais subiram 33% e privados 10%;

Em Brasília

Em período recente diversos veículos publicaram a folha de salário de funcionários da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB). Salário de um motorista estava batendo a casa dos R$20.000.

No Brasil

Custo supera em muito se comparado com o que é gasto com profissionais de empresas privadas:

Isso coloca os servidores públicos no topo da pirâmide de renda do Brasil. 95% dos funcionalismo público do Brasil representa 40% das pessoas mais ricas do país. O custo médio de um funcionário federal é de R$ 242,4 mil ao ano.

No mundo

O funcionário público do Brasil tem um prêmio salarial 67% superior ao do setor privado. É o maio prêmio pago a servidores públicos em uma comparação com um grupo de 53 países e é superior a que todos os países que integram a OCDE, o que coloca o Brasil fora do Padrão, segundo o Banco Mundial.

Reforma Administrativa

Um levantamento do Instituto Millenium aponta que um terço dos funcionários efetivos do setor público federal deve se aposentar até 2034. O diagnóstico é que esse cenário abre uma janela de oportunidade para implementar uma reforma administrativa, já que os novos servidores que ingressarem poderão seguir regras distintas. O grupo prestes a se aposentar, 219 mil pessoas acima de 51 anos, representa 36% dos funcionários atualmente na ativa.

Paulo Guedes estuda vários formatos de equilibrar essa conta reduzindo o custo com novos servidores e reduzindo a máquina pública com projetos de terceirização.

#ReformaAdministrativa

 

 

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.